Sunday, April 13, 2008

A caminho de Amsterdão

- Um cheiro novo e bom, ao sair da porta de casa. tem origem numas florzinhas brancas e pequeninas. não estavam lá há 3 dias.

- Vários dentes de leão, no "espaço verde" que atravessamos para ir para a estação de comboio.



- Enquanto esperamos pelo comboio, alguém passa na rua de trás a cantar bem alto " ó- blá-di ó-blá dá, live goes on". Parece muito bem disposto.

- As nuvens brancas passaam demasiado rápido para que se consiga "ver" alguma forma.

- Oiço o barulho do comboio nos carris mas ainda demora algum tempo a surgir na curva.

- Pela janela do comboio, reparo num papagaio de papel muito colorido, que ficou preso nos ramos de uma arvore ainda sem folhas.

- Na estação de Haarlem, entra muita gente como sempre, Mas, hoje entram muitas crianças. Chegam com o entusiasmo de uma idade, em que andar de comboio ainda é uma aventura.

- No banco à minha frente, um senhor tenta contar uma piada/anedota às crianças. Algo relacionado com trocadilho de palavras. Apenas eu e ele nos rimos.

- Na estação eólica que se vê co comboio, apenas 1 das 8 "ventoinhas", não está a funcionar.

-Ao chegar à estação de amsterdão, a voz da revisora diz " verifique se leva toda a sua bagagem". è a segunda vez que oiço esta frase, neste trajecto de comboio.

- Ao sair do comboio, reparo em 2 velhotes de mãos dadas. Não me parece um acto de protecção mas sim de ternura.

- Ao chegarmos a Amsterdão somos engolidos por uma multidão poliglota.

3 comments:

Angelo said...

Para mim e sempre optimo andar de comboio! Havias de ver no outro dia quando fui a Hiroshima! Andava louco!

Quem me dera ver actos de ternura inocentes como esses por aqui... E um mundo poliglota tambem!

Paracletus said...

Observas bem o mundo que te rodeia e descreve-lo duma forma bastante intensa. Dá para ver que és muito sensível aos pequenos gestos do quotidiano...

vermelhinha said...

Paracletus:
Sim tento reparar nas pequenas coisas... muitas delas não registo, ou porque não tenho papel, ou porque não tenho câmara! Muitas acho que simplesmente me vou lembrar depois... mas não é verdade! Nem sempre partilho, mas costumo estar atenta!

Angelo:
Se a viagem de comboio implicasse ir a Hiroshima, ou qualquer outro destino desconhecido, também ficaria entusiasmada! :)