Tuesday, July 29, 2008

Trabalho

Como muita gente sabe desde que vim para a Holanda viver, há 11 meses atrás, que ando à procura de trabalho. A minha profissão (enfermagem) acarreta a obrigatoriedade de saber holandês fluentemente, motivo pelo qual, apesar de gostarem do meu currículo, ainda não tenho emprego.
A semana passada fui mais uma vez a uma agência de emprego, saí de lá com um contrato de trabalho. Não é o meu emprego de sonho mas parecia-me aceitável como começo. Consiste em em colmatar falhas no pessoal em diversas instituições, quando estão com falta de alguém contactam-me e eu vou lá fazer o turno.
Ontem foi o meu primeiro dia e foi a pior experiência de trabalho que eu já tive.
Fui, nervosa claro, mas com vontade de fazer o meu melhor e de trabalhar. Quem trabalhou comigo, sabe que não tenho medo de trabalhar e não sou do tipo de pessoas que se encosta nos outros.
Fui com ideia de fazer parte de uma equipa, uma vez que sabia que a instituição era grande. Mas, surpresas das surpresas, passado 15 minutos de lá estar apercebi-me que iria ficar com cerca de 90 velhotes a meu cargo e que ia trabalhar sozinha!!!! As outras duas outras pessoas que estavam a trabalhar iriam cuidar das outras 90 pessoas!!!
Caiu-me tudo aos pés, principalmente a alma.
A minha primeira vez naquela instituição, a minha primeira vez a trabalhar com velhotes, falar mal holandês e colocam-me responsável por 90 pessoas. Eu expliquei bem as minhas capacidades e dificuldades na agência, mas pelos vistos não tomaram nada em conta.
Tentei acalmar-me e analisar a situação, deram-me algumas explicações (poucas) de forma a mostrar-me que não era um bicho de 7 cabeças. Convenceram-me.
Fiz o meu melhor, comecei com calma, fiz as perguntas que me pareceram pertinentes naqueles breves momentos em que tive companhia.
O que posso dizer é que a língua foi a única coisa com a qual não houve problema!
Quando me comecei a aperceber no que me tinha metido, deu-me uma coisinha muito má.
Por exemplo, quando cheguei a um quarto para dar insulina a uma velhota, procurei o esquema de administração ( previamente tinham-me dito que estava no quarto), a única coisa que lá estava era o registo da insulina, nada de esquemas de com x de glicémia administra-se x unidades de insulina. Passei-me.
Com outra senhora que se encontrava acamada, e precisava de ser trocada a fralda e ser lavada, não havia fraldas no quarto. Ninguém me disse sequer onde que é eu as poderia encontrar! Comecei a analisar a situação e achei que não se reuniam as condições para prestar cuidados decentes de forma responsável. Fiz algo que vai contra a minha maneira de ser e fui-me embora. Custou-me muito, sei que parece ser uma irresponsabilidade. Neste caso parece-me exactamente o contrário, eu não tinha quaisquer condições para fazer um trabalho responsável.
vim o caminho todo para casa a chorar. Chorei a noite toda. Tive imensas dificuldades em adormecer. Senti-me a pior pessoa do mundo.
Hoje de manhã fui à agência falar com eles, sobre o que se tinha passado e novamente sobre em que condições é que queria trabalhar.
Pareceram-me bastante compreensivos e combinamos entrar de novo em contacto dentro de 2 semanas, para arranjarmos algo.
Sem duvida que tenho tido experiências novas. A vontade que me dá é fazer um estudo comparativo sobre as condições de cuidados de saúde em vários países, acho que encontraria algumas surpresas!

3 comments:

uva trincada said...

força!

ei! kumpel said...

amiga, força!

Cletoana said...

Pois é, nós por cá parece-nos que tudo é melhor por aí mas pelos vistos... Força nisso que estas no bom caminho, paciência e força de vontade é tudo o que precisas ;) Bjokas