Tuesday, March 2, 2010

Shutter Island...

Foi o filme que vimos este fim de semana. O que dizer? É difícil dizer algo sem estragar a história. Fiquei com vontade de ver a segunda vez para ver se não fico com a sensação esquisita que fiquei. Pois quando a verdade a revelada, fiquei sem a sensação de resolução. Não fiquei com a sensação, de grande revelação da verdade, de alívio, "agora está tudo em pratos limpos". A verdade assim revelada pareceu-me mais como uma parte do "jogo".
Já agora, entre mim e os meus botões, não me aprece que o Dicaprio seja um grande actor.

....

Quando nos é passada uma declaração de insanidade, tudo o que se faça para provar o contrário só servirá ( será utilizado), para provar essa mesma insanidade.

É como o "fenómeno", que se vê repetidamente em filmes. Quando ao verem-se suspeitos/ acusados de um crime, alguém foge devido à injustiça da acusação, a sua fugida só serve única e exclusivamente para comprovar a sua culpabilidade. Não há um único filme ( talvez haja mas não é do meu conhecimento) que perante uma fuga a polícia pense, "Hmmm coitado se calhar estamos a fazer uma injustiça!". Não é sempre "Se fugiu é porque tem culpas no cartório!" Claro que em filmes também serve para o papel de coitadinho injustiçado, para atrair as atenções e preferências do público.

1 comment:

Oficinas RANHA said...

Não sei bem se me apetece ir ver esse filme, mas já não é a primeira vez que ouço dizer que lhes apetece ir ver uma segunda vez para saberem o que sentem em relação ao fim.
Beijinhos da Ana Cristina